Weight Loss

segunda-feira, 18 de junho de 2012

Relaxei, mas mudei

Confesso que relaxei.
Fiquei feliz com a última perda de peso, 4kg, que consegui com muito esforço e saí do consultório da nutricionista flutuando.
De lá pra cá relaxei sim.

Passei a tomar vinho nos finais de semana. Aagora com o inverno, o vinho me chama e adoro! Houve também várias comemorações de aniversários, dia dos namorados, casamento de uma amiga, viagem de 3 dias para um hotel fazenda...

Além disso, fiquei duas semanas sem malhar por causa das semanas de prova na faculdade. Isso certamente não me ajudou a perder peso. Também não resisti a um pé de moleque feito em casa pelo meu amigo e a mais porções de chocolate amargo do que deveria ter ingerido, além de cocadinhas quando ia almoçar aos sábados no "Gorduroso", um restaurante a quilo perto de casa. Não foi bom, mas apesar de fazer o indevido, não foi como antes. Não comi até estourar como sempre fiz! E isso é bom.

Da última vez que me pesei na academia estava com o mesmo peso da última vez que tinha ido à nutricionista. Bom, dos males o menor: não engordei. Ou melhor, engordei sim, mas emagreci também, e no final das contas, estou na mesma.

O problema é que minha meta é perder peso e não manter o peso! Não ainda. Um dia será. Mas ainda tenho que me esforçar para atingir a longínqua meta. Então não posso desanimar, nem relaxar.

O que meu pai me disse na festa regada a queijos e vinhos do aniversário do meu tio faz sentido: "A gente tem que fazer isso de vez em quando pra não ficar maluco!", se referindo a "chutar o balde" de vez em quando. Mas acho que esse mês chutei o balde demais.

A boa nova é que, apesar de não ter evoluído na direção da perda efetiva de peso, evoluí em diversos aspectos:

1 - Não consigo mais me entupir de comida nas refeições
2 - Não consigo mais comer o dia inteiro, incluindo entre as refeições e depois delas
3 - Incluí definitivamente os legumes no meu cardápio
4 - Sinto genuína falta de comer vegetais (incrível)
5 - Consegui ir a um casamento sem pensar primeiro nos salgadinhos que iria comer lá, pensei em me divertir
6 - Não tomo mais de 300ml de líquidos durante as refeições; uma latinha de refri zero é suficiente ou um copo de suco
7 - Resistir aos impulsos da minha mente está ficando cada vez mais possível, e tenho espantado o diabinho do ombro que fala "ah, só um pouquinho não faz mal" com mais facilidade

Coloquei só algumas mudanças que ando percebendo, porém cada uma delas tem sua devida importância. Darei valor a essas conquistas mentais, que, na verdade são o que me fará emagrecer ao longo do tempo. Pensar magro, é isso que estou aprendendo a fazer. O resto é o tempo.


Nenhum comentário:

Postar um comentário